Doenças Respiratórias

Orientados pela ciência para melhorar os resultados nos doentes

Consulte também:


A nossa abordagem

Há 40 anos que a AstraZeneca desafia os limites da ciência nas doenças respiratórias. Desde o nosso primeiro broncodilatador, até aos medicamentos mais atuais, os cientistas da AstraZeneca continuam a transformar a gestão da doença e os resultados nos doentes com asma e doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC). No entanto, o nosso trabalho não está concluído. Continuamos, orientados pela ciência, a desenvolver terapêuticas inalatórias e biológicas dirigidas, associações medicamentosas e dispositivos diferentes, de forma a assegurar o tratamento adequado a cada doente.


O nosso foco nas necessidades médicas não satisfeitas nas doenças respiratórias

Melhorar os resultados para os doentes através de terapêuticas individualizadas, dispositivos e ferramentas de apoio

  • Carga global de doenças respiratórias

    Consciencializar para as necessidades médicas não satisfeitas na asma, na DPOC e na fibrose pulmonar idiopática (FPI).


  • Terapêuticas inaladas e novas associações

    Otimizar o nosso portfólio de medicamentos inaladores para melhorar a escolha e os resultados para os doentes, em todo o espectro da doença.


  • Terapêuticas biológicas direcionadas

    Usar os novos conhecimentos científicos sobre a biologia das doenças respiratórias e os fenótipos dos doentes para criar terapêuticas biológicas direcionadas.



Áreas em que estamos a trabalhar

Novas abordagens no tratamento da asma

Foco no sistema imunitário para tentar restaurar o equilíbrio nos doentes asmáticos

Ler história

Veeva ID: PT – 2846
Data de aprovação: 4/06/2018